Chapada das Mesas

400dpiLogo

  • Morro do chapéu

parque nacional da Chapada das Mesas é uma área de proteção ambiental que abrange 160 046  hectares de Cerrados nos municípios de Carolina, Riachão , Estreito e Imperatriz, no centro-sul do Maranhão.

De acordo com o diretor de ecossistemas do  Ibama – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, Valmir Ortega, a criação do parque faz parte do esforço dos órgãos ambientais do Governo Federal para elevar a área protegida no Cerrado. Pouco mais de 2,5% do bioma está resguardado em unidades de conservação federais e estaduais. Conforme Ortega, a pressão para novos desmatamentos impulsionados por carvoarias e abertura de novas frentes para a agropecuária é muito forte. “É uma corrida contra o tempo para salvar grandes remanescentes”, ressaltou.

A região que agora está abrigada dentro do Parque Nacional é extremamente rica em espécies de animais e de plantas, sem falar no alto potencial turístico em decorrência das belezas naturais da Chapada das Mesas. Os planos do Governo Federal incluem a criação de novas áreas protegidas no Maranhão, formando um “mosaico” com parques e reservas estaduais e federais e terras indígenas. A criação do parque ganhou força com a realização de estudos de campo que comprovaram o valor ecológico, social, econômico e cultural da região.

A cidade de Carolina, no sul do Maranhão e próxima à divisa com o Tocantins, é o ponto de partida para a aventura em meio a cenários surpreendentes. A partir da cidadezinha bucólica se chega a cachoeiras e formações rochosas que parecem feitas a mão.

Para conhecer os recantos da reserva criada em 2005, é preciso contratar os serviços das agências de turismo ou das pousadas e alguns atrativos é possível chegar de carro próprio ai você contrata um guia a rumo aos muitos poços e cachoeiras. No caminho, as atrações são as formações rochosas esculpidas pelo vento e pela chuva e que, sim, lembram mesas de vários tamanhos e formatos.  Um dos cartões-postais da região é o Santuário da Pedra Caída, um “complexo” com três quedas d’água, sendo que a principal despenca de uma altura de 46 metros. A emoção fica por conta da caminhada por dentro de um cânion de 300 metros, para apreciar e mergulhar no poço que se forma lá embaixo. O acesso inclui ainda caminhada pelo rio e por rampas de madeira suspensas. Ah, e é possível fazer rapel e tirolesa A beleza – porém, com menos adrenalina – está garantida também no Poço Azul e no Encanto Azul, dois poços com águas cristalinas; e nas cachoeiras Santa Bárbara (76 metros de queda), São Romão (22 metros de altura e 33 metros de largura), Prata (26 metros)… E para quem faz questão de apreciar tudo de cima, a dica é subir o Morro do Chapéu, a 378 metros de altitude. Mas preparação é fundamental: o trekking é feito em rocha arenítica, o que exige habilidade e experiência.  Para curtir o pôr do sol, siga para o Portal da Chapada, uma atração de acesso bem fácil, ao lado da estrada de asfalto. Uma trilha leva ao alto do morro, onde há uma abertura na rocha, de frente para o Morro do Chapéu. O cenário é perfeito para apreciar o visual e fazer belas fotos.

 

 

 

 

1